Engenharia genetica

Trabalho de biologia proposto pelo docente José Salsa, com o interesse de nos dar a conhecer e de poder também informar outros cibernautas sobre este tema, principalmente abordando os assuntos éticos e sociais que a engenharia genética acarreta. Bem vindo ao mundo, onde os sonhos e os maiores medos são realidades!

domingo, janeiro 22, 2006

uma pequena introdução minha


A engenharia genética implica o estudo e manipulação do genoma dos variados organismos existentes. A manipulação dos alimentos, animais(trangénicos) visa, em geral, colher novas características que possam ser avantajosas para a espécie e mesmo na descoberta de curas para doenças, fornecer as espécies uma maior resistência, novas formas de vida são apenas alguns exemplos do que a engenharia genética é capaz!
Mas esta imagem ilustra um dos efeitos negativos da engenharia genética..."brincar" com os seres!
Para a comunidade científica é um grande passo para o futuro, para os mais conservadores um grande erro e obstáculo... Este tema é de grande polémica na medida que mexe com algo que alguns anos atras nao passava de um sonho dos cientistas ditos "loucos". O mundo da ficção está a ultrapassar para a realidade! o meu blog vai por isso abordar algumas formas de actuação desta técnica, abordar os assuntos éticos e sociais também.

quinta-feira, janeiro 12, 2006

engenharia genética, o que é??


A Engenharia genética é sem dúvida um tema polémico. Esta permite que os cientistas usem os organismos vivos como matéria prima para mudar as formas de vida já existentes e criar novas e pode definir-se como o estudo e manipulação do genoma dos organismos vivos.
Designa-se também pelo conjunto de tecnologias baseadas em conhecimentos sobre as características hereditárias utilizadas para resolver problemas diversos na medicina, agricultura, pecuária e outras áreas. A inseminação artificial é um tipo de engenharia genética tradicional. Outros processos mais actuais são a fertilização in vitro (encontro do óvulo e do espermatozóide fora do corpo, conhecido como "bébé de proveta"), clonagem de embriões ou genética molecular, principalmente através de técnicas do DNA recombinante. A melhoria das raças animais através de cruzamentos seleccionados é uma espécie de engenharia genética ou biotecnologia tradicional. Já a manipulação do código genético, constituído pelo DNA, é a forma mais recente dessas tecnologias.
As características de um organismo são determinadas pelo DNA, que se encontra no núcleo de suas células. O DNA contém a informação genética que determina como as células individuais e, conseqüentemente, o organismo como um todo, será construído, como funcionará e se adaptará ao ambiente.
Um gene é um segmento de DNA ( Ácido Desoxirribonucléico) que, combinado com outros genes, determina a composição das células. Um gene possui uma composição química que vai determinar o seu comportamento. Como isso é passado de geração em geração, a descendência herda estes traços de seus pais. Desenvolvendo-se constantemente, os genes permitem que o organismo se adapte ao ambiente.

A engenharia genética utiliza enzimas para "quebrar" a cadeia de DNA em determinados lugares, inserindo segmentos de outros organismos e restabelecendo a sequência novamente. Os cientistas podem "cortar e colar" genes de um organismo para outro, de modo a mudar a forma do organismo e manipular a sua biologia natural a fim de obter características específicas (por exemplo, determinados genes podem ser inseridos numa planta para que esta produza toxinas contra pestes). Este método é muito diferente do que ocorre naturalmente com o desenvolvimento dos genes. O lugar em que o gene é inserido não pode ser controlado completamente, o que pode causar resultados inesperados uma vez que os genes de outras partes do organismo podem ser afectados. Daí surgir muitos problemas relacionados com a ética e sociais, abordada por diversos cientistas, historiadores...